sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Almas do céu


Almas do céu
Eu vejo a lua caminhando pelo céu
Carregando as nossas almas
Pelas noites escuras
Iluminadas pelas estrelas
Almas do céu
Em nossa passagem surgem crianças
Me transformo em  um anjo
Sinto meu corpo voar
De tão leve 
Sem pecado
Sem erro
Sem iniquidade
Nossa alma pura
Fica
O nosso amor me purifica
Me faz uma pessoa unificada
Encontro a  felicidade
Enxergo a minha alma
Voando  pelos céus 
Sendo carregada pela lua
Entre as estrelas
É uma ventura
Essa paz 
Quando encontra existência
Separa o corpo do mortal
Sei que estas a me esperar
Vou te buscar
Deixo a lua levar a minha alma
Para te encontrar
Ficamos assim 
Como almas gêmeas
Correndo entre os cósmicos penetrantes
próximos das luzes
Sem pisar nas nuvens
Nossa existência
Flutua no ar
De mãos dadas
Sem se abandonar 
Ficamos esperando 
Lado a lado
O momento
Almas do céu
Para criar uma nova história
Talvez como pássaros
Talvez como gente
Mas retornaremos juntos com uma estrela cadente
Chegaremos na hora da alvorada
No crepúsculo do rompimento 
De um parto
Não estaremos mais no céu
Mas vamos se encontrar sempre
Em algum lugar
Porque sempre somos almas gêmeas


  autora: Isabel van Gurp














Pensamentos

Quando as lagrimas não escorrem Em vão do pensamento O sentindo de chorar Esta no triste olhar Nobre ser Esta na roupa que ves...