quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Bom Dia

Bom dia




Em todas as manhas 
Encontro teu olhar
Desperto nos teus olhos  
Que se abrem ao encontrar os meus
Que me dizem Bom dia
Em todas as noites 
Tuas mãos confinam as  minhas mãos  
E adormeço nos teus braços
Que acalentam aos meus 
Que murmuram Boa noite
Em noites frias 
Aqueço meu corpo 
Com calor que vem do teu 
Me esquento
Não existem  noites frias ao teu lado
Em dias tristes 
Bebes minhas lágrimas com teus lábios
E diz que minha água é doce
Meu pranto desafogam  
Na tua boca
Na distancia de algumas horas 
Telefonas para ouvir minha voz
Porque se preocupas 
Sente saudades
Me comove 
Volto correndo para casa
Para ti
Em nossas brigas 
Ages como amigo
Fica do meu lado
Me dá razão para me ver feliz
Em nossos sonhos
Realiza meus desejos 
O meu querer
Minha vontade
E sente-se realizado ao meu ver feliz
Viajas pelo meu corpo
Como em cada passagem 
Encontras um paraíso 
E uma nova fonte de prazer
Me faz mulher
Teu sussurro é avassalador 
Me faz menina
Te faço homem
Com as marcas do sorriso e do tempo
Me envia flores
Para alegrar os dias de inverno
Na primavera  caminhamos pelos campos 
Para ver os botões desencravando 
As tulipas que nascem 
Com as cores do sol
No verão pedalamos de mãos dadas 
Para sentir na pele os raios quente das vidas
E nos dias de outono 
Sentamos nos parques para ver as folhas caindo
Para  ouvir as palavras dos ventos 
E o arco iris que surgem  no infinito
Uma brisa fria chegando
Em cada momento das nossas vidas 
Envelhecemos como a terra 
Que gira sem parar 
E move os chãos 
E cede espaços para nascer mais um dia 
Desperto nos teus olhos 
Que me dizem Bom dia


  autora: Isabel van Gurp

Do ser

Andando por ai.... Sinto o sal da terra Escorrendo pela minha face A energia do vento A brisa do mar Encontro  cores no preto e branco...