domingo, 20 de julho de 2014

Eu





Eu errei entre tantas palavras ditas
O olhar
Eu esqueci entre tanto orgulho
O perdão
Eu fugir entre tantos desejos 
Meu corpo
Eu fingi entre tantas emoções 
O amor
Eu menti entre tantas verdades 
A sinceridade
Eu li entre tantas folhas soltas
A poesia
Eu senti entre tantas mãos
O calor
Eu vivi entre tantos sonhos 
A alegria
Eu perdi entre tantos não 
O  ódio 
Eu conheci entre tantos jogos 
O medo 
Eu sofri entre tantas almas boas
O carinho 
Eu venci entre tantas batalhas 
A vida 


Isabel van Gurp


terça-feira, 8 de julho de 2014

Espelho




Espelho da essência 
N' alma da gente 
Cristalina e pura 
Na água reflete
O tom do nosso corpo
Que decide nossos atos
Em nossas mentes
Não somos bons 
E nem tão poucos ruins 
Somos seres humanos 
Completos ou incompletos
Com acertos e erros
Oceano de qualidades e defeitos
Sem limites
Com mais e menos
Menos e mais
Somos atores
Nos teatros das vidas
Nos mares 
Em terra
Em cenas e matérias 
Fazemos artes com as mãos
Na altura de um som
Que aprendemos com o tempo
Abaixar ou aumentar  o volume
As vezes desligar
O que não mata cura
Ensina e some
E depois consome
Somos personagens das nossas próprias historias
Que representamos nos palcos das vidas
Espelho da essência 
N' alma da gente 
Cristalina e pura 
Na água reflete
Imagens do sol incidente 
O tom do nosso corpo
  Ingredientes da perfeição 
Formulas
Da natureza
Que por sorte
Únicos
Numa  fragrância excepcional 
Entre tantos milhões no mundo 
Não há, não existe a mesma tonalidade
Nem mesmo cheiro
Nem mesmo da mesma raça, família ou mesmos genes  
Somos seres humanos diferentes por sorte
Permitimos algumas vezes caminhar pelas mesmas estradas das vidas
Mas cada um  com sua própria sina 
Que foi entregue 
Só não posso dizer por quem...


Isabel van Gurp


A comemoração dos holandeses no Brasil
Na Copa Brasil-São Salvador
Fotos de uma amiga Raquel 





Minha Pátria




Hoje é dia de decisão 
Na Copa todos os dias são 
Hoje é dia de Brasil 
Com coração na bandeira
Nos lábios um hino 
E um pedido
Vestida de Brasil 
Com orgulho sentimos que somos brasileiros 
Que nossa pátria não esta no chão 
Onde pisamos 
Mas está no coração
Que levamos nas nossas mãos 
Sentimos nas veias todo o sangue que ferve em verde e amarelo
As ansiedades estão nas chuteiras
Dos homens que choram 
Dos nossos soldados que vibram
Que chutam uma bola
Fazem arte dela
Poema com os pés 
É um país 
País da bola 
Essa bola chama-se brazuca
Já se diz tudo
O que significa para nós 
Somos brasileiros 
Alegria que não chega ter explicação 
Quando a rede balança
Pedimos nas nossas orações 
Um gol 
A vitória
Ser campeão 
Brasil não é meu time
E minha Pátria Amada!!!!!!!

Isabel van Gurp


Imaginem

São nuvens que formam com as  lagrimas No céu -Dizem que é morada dos anjos E o que dizem... Que os anjos bons Voam pra la Imag...