quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Tic Tac Tic Tac



NO BAILE DAS HORAS
O MESMO RITMO
AVANÇA COM OS MINUTOS
NA ROTA DO TEMPO
ACELERANDO COM OS SEGUNDOS
ATROPELANDO  A VIDA
TIC TAC TIC TAC
AS HORAS PASSAM
PELOS MOMENTOS SUCESSIVAMENTE
INDIFERENTES PELOS ACONTECIMENTOS
DOS DESLUMBRE DO NASCIMENTO
DO FIM SEM A VOLTA DA MORTE
TIC TAC TIC TAC
NÃO PARA
AS HORAS PASSAM
NO MESMO RITMO
LEVANDO A VIDA NOS MINUTOS
COM SEUS PONTEIROS
PASSANDO PELA FRONTEIRAS
EMBARCANDO NOS SEGUNDOS
O DESLACE 
ENTRE NASCER E MORRER
SORRIR E CHORAR
O SOL E A NOITE
INDIFERENTE PELO CICLO OU
DA JORNADA
QUE MOVE O MUNDO E AS PESSOAS
AS HORAS CORREM
TIC TAC   TIC TAC
NÃO REGISTRA
O SOFRIMENTO
NEM A PERCA E O GANHO
OSCILANDO ENTRE
AS ALEGRIAS
A VOLTA E A PARTIDA
VAI SOPRANDO AS TRISTEZAS
QUE O TEMPO CURA
E SÁBIO
RECUSANDO ESTAGNAR-SE
SEUS PONTEIROS
NEM PARA  APRECIAR O PÔR DO SOL
COM  CHEGADA DA NOITE
OU MESMO DESPERTAR DO DIA
NO HORIZONTE NA ALVORADA
PARA MAIS  UM HOJE 
NÃO IMPORTA AONDE
OS  PONTEIROS NÃO SABEM
MAS ELE É O SENHOR DO TEMPO
QUE NADA É NINGUÉM PODE FAZER PARAR
O TIC TAC TIC TAC
PORQUE AS HORAS PASSAM.....
O TEMPO VOA
TRANSFORMANDO AS VIDAS DAS PESSOAS.....


autora: Isabel van Gurp
















Me chamem de Maria

Maria, meu nome é Maria Entre as estrelas Vivo  o espetáculo da vida e a morte O exemplo da bela De ser mais uma entre todas...