terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Vivendo a Vida




O que seria de nós? 
Se o mundo conspirasse ao nosso favor 
Se o vento soprasse sempre ao nosso favor
Que as águas brandas empurra-se o nosso barco 
Para um porto seguro sempre
O que seria de nós? 
Se o mundo realizasse todos os nossos sonhos
Se alegria fosse uma coisa normal de todos os dias 
As lagrimas nascesse somente para alagar um  sorriso
Se a felicidade estivesse presente em nosso dia a dia 
O que seria de nós?
Se a bondade fosse algo presente em todos os corações

Que todas as almas fossem pura e inocente
Que toda gente fosse gente
O que seria de nós?
Se o sol brilhasse todos os dias 
E todos os dias houvesse um arco iris enfeitando nos vidas
Se  a chuva caísse somente para molhar os jardins  
E lavar as calçadas das nossas casas
E a  água seria para matar a sede de quem tivesse sede 
Ou para lavar os nossos corpos com suas gotas de orvalho
Que as noites caíssem  em manto para dormimos como anjos 
O que seria de nós?
Se o mundo avançasse sem guerra 
E paz seria a bandeira de todos 
As diferenças sociais seriam coisas de papel
Mas na sociedade seríamos todos  iguais
Perante a todos os homens e mulheres 
O que seria de nós? 
Se houvesse respeito e dignidade em todas as pessoas
Aprendêssemos nas escolas e na vida 
Que todos tem o mesmo valor
A mesma cor 
Com ideias diferentes que devem ser respeitadas
Em todos os olhos e visões
Nas alegrias e sem decepções 
Na vida e na morte
O que seria de nós 
Se os hospitais fossem desnecessários 
As doenças não existissem 
E a morte seria somente um ato de transferência 
Para uma vida melhor
O que seria de nós 
Se não houvesse temporal e muito menos natureza em chamas
Andaríamos pelo bosques para beijar todos os leões 
Que caminha como gatos para ser manuseado pelos homens 
O que seria de nós 
Se o mundo fosse igual? 
Se não houvesse diferenças sociais
Nem branco e nem o preto
Todos pardos
Nem o índio e tão pouco chinês 
Todos alvinos
O que seria de nós? 
Se tudo tivesse pronto e arrumado 
Sem a luta e persistência e tudo ajeitado 
Nem tão pouco sem o  aprendizado das percas 
Pros e contra nada
Das ausências e das tristezas sem velas
O que seria de nós 
Se não tivéssemos que aprender 
O que plantamos e o que colhemos 
Depois da tempestades vem a bonança 
Se o mundo não conspirasse a favor de nós 
Com o vento contra temos que pedalar mais forte
E ir em frente 
Para ter alegrias das vitórias 
Da chegada
Sem os choros das derrotas
Mais um aprendizado
Com as guerras aprender dar valor a paz 
Temos que suar para não desistir 
Vencer não é uma meta
Faz parte do aprendizado da vida
O que seria de nós 
Quando não somos felizes para sempre
Sobra a vida 
Para viver intensamente


Autora; Isabel van Gurp
















domingo, 9 de fevereiro de 2014

Encontrei a felicidade



Encontrei a Felicidade

Encontrei em seus sonhos
Os meus desejos
Em suas fantasias
Meus pecados
Em seu corpo
Meu prazer
Em suas mãos
As minhas descobertas
Em seus abraços
Meu porto seguro
Em suas emoções
As minhas lágrimas
Nos seus poemas
Nas minhas palavras
No seu tempo
As minhas horas
Compartilhada com você em cada minuto
Encontrei em você todos os meus sonhos
De ser feliz


Autora: Isabel van Gurp
















Filha minha

Filha minha Que brinca de imagem Da cor do reflexo do meu ventre Que ilumina minha alma Enriquece meu espirito Aprendo todos os dia...