terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Vivendo a Vida




O que seria de nós? 
Se o mundo conspirasse ao nosso favor 
Se o vento soprasse sempre ao nosso favor
Que as águas brandas empurra-se o nosso barco 
Para um porto seguro sempre
O que seria de nós? 
Se o mundo realizasse todos os nossos sonhos
Se alegria fosse uma coisa normal de todos os dias 
As lagrimas nascesse somente para alagar um  sorriso
Se a felicidade estivesse presente em nosso dia a dia 
O que seria de nós?
Se a bondade fosse algo presente em todos os corações

Que todas as almas fossem pura e inocente
Que toda gente fosse gente
O que seria de nós?
Se o sol brilhasse todos os dias 
E todos os dias houvesse um arco iris enfeitando nos vidas
Se  a chuva caísse somente para molhar os jardins  
E lavar as calçadas das nossas casas
E a  água seria para matar a sede de quem tivesse sede 
Ou para lavar os nossos corpos com suas gotas de orvalho
Que as noites caíssem  em manto para dormimos como anjos 
O que seria de nós?
Se o mundo avançasse sem guerra 
E paz seria a bandeira de todos 
As diferenças sociais seriam coisas de papel
Mas na sociedade seríamos todos  iguais
Perante a todos os homens e mulheres 
O que seria de nós? 
Se houvesse respeito e dignidade em todas as pessoas
Aprendêssemos nas escolas e na vida 
Que todos tem o mesmo valor
A mesma cor 
Com ideias diferentes que devem ser respeitadas
Em todos os olhos e visões
Nas alegrias e sem decepções 
Na vida e na morte
O que seria de nós 
Se os hospitais fossem desnecessários 
As doenças não existissem 
E a morte seria somente um ato de transferência 
Para uma vida melhor
O que seria de nós 
Se não houvesse temporal e muito menos natureza em chamas
Andaríamos pelo bosques para beijar todos os leões 
Que caminha como gatos para ser manuseado pelos homens 
O que seria de nós 
Se o mundo fosse igual? 
Se não houvesse diferenças sociais
Nem branco e nem o preto
Todos pardos
Nem o índio e tão pouco chinês 
Todos alvinos
O que seria de nós? 
Se tudo tivesse pronto e arrumado 
Sem a luta e persistência e tudo ajeitado 
Nem tão pouco sem o  aprendizado das percas 
Pros e contra nada
Das ausências e das tristezas sem velas
O que seria de nós 
Se não tivéssemos que aprender 
O que plantamos e o que colhemos 
Depois da tempestades vem a bonança 
Se o mundo não conspirasse a favor de nós 
Com o vento contra temos que pedalar mais forte
E ir em frente 
Para ter alegrias das vitórias 
Da chegada
Sem os choros das derrotas
Mais um aprendizado
Com as guerras aprender dar valor a paz 
Temos que suar para não desistir 
Vencer não é uma meta
Faz parte do aprendizado da vida
O que seria de nós 
Quando não somos felizes para sempre
Sobra a vida 
Para viver intensamente


Autora; Isabel van Gurp
















Imaginem

São nuvens que formam com as  lagrimas No céu -Dizem que é morada dos anjos E o que dizem... Que os anjos bons Voam pra la Imag...