sábado, 31 de agosto de 2013

Cacos de vidros

Cacos de Vidros

Para sentir a vida
Arranquei os sapatos
Com pés nus
Caminhei pelos cacos de vidros
Lançados no meu destino
Nas minhas estradas
Marcados por Deus
Lapidados pelos meus anjos
Pisei em cada um
Alguns quebrei em pedacinhos
Com a veemência do meu corpo
Outros assoprei para bem longe
Com ajuda do vento
Alguns afligiram meus pés
Sem deixar lesão
Outros sangraram minha alma
Outros cortaram a minha pele
Sem derramar uma gota de sangue
Outros feriram com um risco
No rabisco perdi muito sangue
Alguns fincaram no meu coração
Mas sem despegar o amor
Mas em todos eu via  minha imagem refletida
Algumas lágrimas derramadas
E lavavam minha dor
Em todos os fragmentos
Eu aprendi lições
Morri de medo
Eu vivi a vida
Sentir
Menos ou mais
Chorei e sorri
Aprendi
Errei
Seguir
Caminhando sem medo de pisar em cacos de vidros
Eu vivo!!!!!


  autora: Isabel van Gurp



Imaginem

São nuvens que formam as  lagrimas No céu -Dizem que é morada dos anjos E o que dizem... Que os anjos bons Voam pra la Imaginem...