quarta-feira, 18 de abril de 2012

Reencontro

FOTOS DA CROÁCIA
 


Antes de me perder no seu olhar
Perguntei a cigana
Quem era você
Ela me contou
Que nós íamos reviver uma grande paixão 
Que o nosso amor era de sempre
Que em cada vida
marcávamos um novo encontro
Entre o céu e o mar
Rescrevíamos as nossas histórias
Multiplicada várias vezes como as estrelas
E assinalávamos o caminho do regresso
Em cada alvorada
Entre a noite e o dia
Entre a vida e a morte
Em cada horizonte
Ao por do sol
Viajávamos juntos sempre com as estrelas
Para o infinito 
Retornávamos unidos para sempre
Entrelaçados como amantes
Mas inseparáveis na morte e na vida 
Voltamos sempre para viver a nossa grande história de amor
Uma vez eu fui uma africana
Com a pele negra e lisa
Lábios grossos e um sorriso acalentador
Cabelo crespo e um turbante na cabeça
Um vestido iluminado com tantas cores 
E os olhos profundamente negros
E com um andar de onça felina
E você era um homem branco
explorador europeu
De pele clara
De olhos azuis
De cabelos dourados
Com traços finos e bem marcados
Que atravessou o mar 
Em  busca de riqueza e diamantes
Mas se encantou 
com beleza da mulher negra e amante
E ali você ficou....
As vezes chocávamos as tradições
Desafiamos o clero e a filosofia
Fomos para sempre Aberlado e Heloisa
As escondidas nasceu Astrolábio
Mesmo sendo noviça e você padre
Vivemos um dos amores mais eterno
E os nossos corpos selaram a nossa união na Catedral Notre-Dame
Que ficou gravado para sempre nas estrelas e no sepulcro
Uma vez enfrentamos famílias em guerras
Ódio de permuta 
Vivemos a mais trágica das tragedias 
Que já foi  visto nos palcos 
Me chamavam de Julieta 
E você de Romeu
Decidimos vencer o ódio
Entregando as nossas vidas a eternidade
E morremos mais uma vez nos braços um do outro
Para todo o sempre
Uma outra vez 
Continuou a cigana
Que lia minha mão e olhava para os astros
Você me perpetuou
como Imperador shah Jahan mandou
construir para mim 
o mausoléu Taj Mahal em cima do meu tumulo
Como sendo a maior prova de amor
Que o mundo um dia já conheceu
Eu também fui uma Lady Marian
 aristocrata e nobre
E você um ladrão dos bosques
Um fora de lei
Que roubava os ricos para doar os pobres
E o mundo te conheceu como  Robin Hood 
Um grande herói
Já fizemos parte da historia 
E o nosso amor já mudou os destinos
Ou compromissos que tinha sido jurado por reis e rainhas
Como Isolda e Tristão
Os dois acidentalmente bebem uma poção de amor mágico
E isso que as pessoas pensam
Mas nós nos apaixonamos perdidamente no primeiro olhar
Afinal era um reencontro 
de varias vidas
Alucinadamente não poderíamos viver sem um e o outro 
E escandalizando a todos
Com nossos encontros proibidos como amantes
Mas decidimos  se entregar a morte 
Para viver a nossa historia em outras vidas
Mas já fomos homem e mulher apenas
Pessoas comuns
Com histórias comuns
Que foram somente felizes
Como vai ser agora
exclamou a cigana


autora: Isabel van Gurp


Fotos de Amsterdam



















Imaginem

São nuvens que formam com as  lagrimas No céu -Dizem que é morada dos anjos E o que dizem... Que os anjos bons Voam pra la Imag...