sexta-feira, 25 de maio de 2012

Flutuo












Sinto meu corpo 
Flutuar nas suas mãos
Escorrega entre os seus dedos
provocam chamas
Acende paixão
O coração que me domina
Me deixa mercê
dos seus desejos
Das suas vontades
Incapaz de fugir, reagir 
Semi-hipnotizada
Me entrego humildemente
Ao seu corpo
Que me tens 
Com um golpe
Sem piedade
Tu vais embora
Fico só
Mais uma vez comigo mesmo
Perdida entre a dor do abandono 
E amor 
Mas feliz por ainda sentir 
O calor das suas mãos 
O toque dos seus dedos
Murmuro seu nome
Mais uma vez
Na esperança da sua volta
Cair mais uma vez na sua armadilha 
Mais uma vez deixei me levar 
Pelo sua persuadição
Flutuar nas suas mãos 
Me levando ao paraíso
Mais uma vez 
Me abandonas-te no inferno 
No fogo da paixão 
E morrendo de amor   


 autora: Isabel van Gurp

Filha minha

Filha minha Que brinca de imagem Da cor do reflexo do meu ventre Que ilumina minha alma Enriquece meu espirito Aprendo todos os dia...