quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Meu ultimo pedido

Desfile dos Escravos da Mauá - Rio de Janeiro - 2013
Desfile das escolas do segundo grupo carnaval 2013

Meu Ultimo Pedido



Quando eu sentir minha alma
Saindo do meu corpo
Vou pedir uns minutos
Será meu último pedido
Para escutar um samba
O mesmo que me fazia levitar
Aquele que fazia meu corpo tremer e valsar
Perder os sentidos e a razão
O que me fazia sonhar
O que me entregava a coroa
Me transformava em  rainha
Fazia todos os meus súditos se inclinarem
Com os instrumentos de percussão 
Acenar e aplaudir na minha passagem pela avenida
Aquele que tocava numa passarela
O suor dos tambores
Dos ritmistas que molhavam meu corpo
Rangia os tamborins
Que se escutava de longe
Entre os confins
Aquele samba de raios 
Que dizia d'aonde eu vinha
Que fala da minha casta
E dizia que eu também já fui uma escrava
Aquele samba
Que foi feito nos morros
Que contava nas suas linhas e versos
A dor de um povo
De uma raça
Lamuria de sofrer num tronco
Acoitado pelo chicote que doía menos na pele e mais na alma
Que contava em ritmo
A luta da liberdade
Do sofrimento 
Da resignação 
A ignomínia de uma nação 
O sangue que jorrava na história até hoje 
Na luta o sofrimento de várias gerações
Que tantos morreram 
Mas nunca foram heróis 
Quanto muitos eram negros fugitivos
Partiam para seus morros
Foi ali que nasceu meu samba
Esse que foi proibido pelo brancos
Foi infâmia, injuria
Condenado caiu na luxuria
Mas minha musica é tão envolvente 
Que o pecado caiu na alma desta gente
Que aos poucos foi resgatando espaços
E agora é cultura
Faz parte da historia 
E é  memoria de  um povo 
Vitoria dos pés dos negros negras mulatos e mulatas
De pés nus 
Sem sapatos dançavam
Entre muitos brancos que caíram na tentação 
De sambar o meu samba
Então viraram negros no espirito de cor branca na pele
Esse é o samba 
Que eu quero escutar
Esse que toca  nas ruas, nas avenidas, nos palcos, nos terreiros 
Esse que lava minha alma 
Com batuque
Faz fugir do meu corpo
Com um truque
Me faz rainha
Da passarela
Da noite
Me fazia feliz 
Me faz feliz 
No ultimo minuto 
Esse samba eu levo dentro de mim
Deixa eu escutar essa orquestra 
Que se chama bateria
Assim eu me vou feliz


  autora: Isabel van Gurp











Aonde todas são rainhas



























Imaginem

São nuvens que formam com as  lagrimas No céu -Dizem que é morada dos anjos E o que dizem... Que os anjos bons Voam pra la Imag...